Somos Carbono

Mas primeiramente, pensantes.

Chernobyl – O legado

Um ensaio fotográfico sobre Chernobyl, pelo fotógrafo Paul Fusco.

Mais, na página: http://inmotion.magnumphotos.com/essay/chernobyl?hasFlash=true&

 

 

9 de abril de 2011 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Fukushima – O relatório AREVA

Olá queridos!

Sei que provavelmente a TV já deve estar dizendo que a radiação acabou, que tudo está bem.

Não vejo TV tem alguns meses já… excessão da TV educativa nas madrugadas de insônia.

Gostaria de colocar um link para os que ainda se interessam por alguma informação de qualidade a respeito da situação do pior desastre da era moderna: Os reatores de Fukushima e seus vazamentos.

 

Abaixo, o Link do Relatório AREVA. Aconselho que seja baixado antes que saia do ar.

http://pt.scribd.com/doc/52467508/03-2011-AREVA-Fukushima-Report

 

Agora, o link da FairWinds… Empresa especializada em riscos nucleares.

http://fairewinds.com/home

Aconselho que todos os vídeos sejam assistidos.

 

 

7 de abril de 2011 Posted by | Uncategorized | 1 Comentário

Golfo do México – NEMESIS

Olá caríssimos!

 

Há dois meses não atualizava o Blog, esperando a confirmação de uma suspeita minha, e de mais alguns colegas ao redor da internet, de que o desastre do Golfo do México estava sendo encoberto por uma grande nuvem de desinformação.

Enfim o fato volta à notícia.

Minha suspeita era de que o poço possuía, e ainda possui, conexões com as falhas geológicas da região, o que pode fazer com que o óleo seja conduzido por outras rachaduras da crosta, aparecendo e sendo encontrado em áreas que estão supostamente isoladas da área emprestada pela BP.

Aparentemente a suspeita pode se confirmar esta semana.

Segue o Artigo do Huffington Post:

Óleo observado de helicóptero em Nova Orleans

The Coast Guard is investigating reports of a potentially large oil slick in the Gulf of Mexico not far from the Deepwater Horizon site. According to a knowledgeable source, the slick was sighted by a helicopter pilot on Friday and is about 100 miles long. A fishing boat captain said he went through the slick yesterday and it was strong enough to make his eyes burn.

According to the Times Picayune, the Coast Guard has confirmed they are investigating a potentially large 100 mile slick about 30 miles offshore. They are going to a site near the Matterhorn well site about 20 miles north of the BP Deepwater Horizon site, according to the paper. The Matterhorn field includes includes a deepwater drilling platform owned by W&T Technology. It was acquired last year from TotalFinaElf E&P.

Independent pilots are attempting to reach the slick today. Bonnie Schumaker with Wings of Carereported she saw a slick two days ago and is attempting to reach the site.

http://www.huffingtonpost.com/rocky-kistner/oil-spill-reported-near-d_b_838019.html

E Este do New Orleans Net:

The U.S. Coast Guard is investigating reports of a potentially massive oil sheen about 20 miles north of the site of last April’s Deepwater Horizon oil rig explosion.

A helicopter crew and pollution investigators have been dispatched to Main Pass Block 41 in response to two calls to the National Response Center, the federal point of contact for reporting oil and chemical spills, said Paul Barnard, an operations controller for Coast Guard Sector New Orleans.

The first caller, around 11 a.m., described a sheen of about a half-mile long and a half-mile wide, he said.

About two hours later, another caller reported a much larger sheen — about 100 miles long — originating in the same area and spreading west to Cocodrie on Terrebonne Bay, Barnard said.

“We haven’t been able to verify that, and it would be very unlikely for an individual to be able to observe a 100-mile long sheen,” he said, adding inspection teams were en route around 3 p.m. to the site.

 

http://www.nola.com/news/index.ssf/2011/03/oil_sheen_in_gulf_of_mexico_un.html

.

Sem mais.

Estou pesquisando sobre a radiação de Fukushima e modelos de dispersão atmosférica para mantê-los informados.

Mas, já adianto que aos interessados, procurem por “PMOX fuel”.

 

 

20 de março de 2011 Posted by | Pensamento, Carbono, Meio Ambiente, Copenhaggen, IPCC, MDL, Ambiental | , , , | 1 Comentário

Golfo do México: UPDATE.

Olá!

Este é o tão esperado UPDATE sobre a situação do Golfo do México.

Eu esperava, além do fim de meus exames e provas e seminários, o início do inverno no hemisfério norte, para saber mais ao certo a extensão dos danos causados pelo desastre da Deep Water Horizon.

Cogitei várias formas de colocar este UPDATE para fora… dividi-lo em partes, fazer um vídeo, ou mesmo um podcast… Optei pelo bom e velho vernáculo escrito do nosso português.

Como a quantidade de informação cresceu de maneira exponencial, vou direto ao assunto.

O assunto é:

O FIM DA CORRENTE DO GOLFO DO MÉXICO.

Com o passar dos anos, o NOAA  – National Oceanic and Atmospheric Administration –  vem registrando imagens da temperatura sub-superficial da corrente do Golfo do México. É fato que ela vinha se tornando cada vez mais lenta, mas nada alarmante. Afinal, em termos geofísicos, somos recém nascidos de uma mini era do gelo ali por perto mesmo.

(http://en.wikipedia.org/wiki/Little_Ice_Age)

O importante é:

A circulação termohalina vinha se mantendo balanceada apesar de todo o alarde em volta de geleiras derretendo e diminuindo a concentração de sal na água.

http://en.wikipedia.org/wiki/North_Atlantic_Oscillation

Pois bem, com o desastre da BP um novo e potente inimigo se levantou: Óleo.

Óleo este que não parou de minar das frestas do golfo do México até hoje. E gostaria de lembrar que somente em novembro passado houve mais duas explosões de plataformas na mesmíssima região, e se você não viu na Globo, não quer dizer que não tenha acontecido.  Só pesquisar um cadinho.

Dando seguimento…

O óleo que caiu diretamente no oceano durante estes meses todos, devido às condições de pressão e temperatura, e devido à ação da corrente do Golfo do México foi se dividindo nas camadas do oceano de acordo com sua densidade, num sistema natural de torre de refino, em que as porções mais leves e voláteis atingem primeiramente a cúpula, e as partes mais pesadas e densas atingem apenas as camadas mais inferiores e se depositam por perto da área do desastre mesmo.

Conseqüentemente, grandes áreas de pesca, navegação e mesmo sobrevôo estão fechadas ainda hoje para circulação e turismo. Dia 2 de Dezembro de 2010 foram fechadas mais 4200 milhas quadradas de mar para quaisquer atividades de pesca/navegação e sobrevôo.

(http://www.oceanleadership.org/gulf-oil-spill/)

O que aconteceu com o óleo que não foi enterrado nas areias da Flórida/Louisiana ? Porque até a Blackwater/Xe foi contratada para manter repórteres e turistas longe das praias, e uma fiança de 1500 dólares deveria ser aplicada a quem se atrevesse a tirar fotos das praias sem expressa autorização da guarda costeira.

http://www.floridaoilspilllaw.com/bps-fake-cleanup-worker-quits-says-they-told-us-not-to-dig-forbidden-to-clean-beneath-surface-when-oil-is-buried-12-inches-deep-video

Ao que parece, os despejos de COREXIT 9500 surtiram um efeito bastante peculiar. Mantiveram cerca de 60 a 70% do óleo abaixo da superfície do mar, o que afetou a concentração salina da corrente, que agora não chega mais até à Inglaterra, fazendo o loop logo abaixo da Espanha.

As conseqüências são os recordes de temperaturas jamais registrados na Europa… Em alguns países como Noruega , Suécia e Holanda:

http://www.thelocal.se/30516/20101130/

Ah, agora eles tem ROVs e Drones despejando os agentes químicos por lá. Não, não está tudo bem. É só o começo.

Deixo vocês com o Vídeo, do dia 10/12/2010:

 

 

Por favor, pesquisem por conta própria…

11 de dezembro de 2010 Posted by | Pensamento, Carbono, Meio Ambiente, Copenhaggen, IPCC, MDL, Ambiental, Uncategorized | , , , , | 1 Comentário

Golfo do México: O que os olhos não vêem

Olá queridos amigos e leitores! O tópico de hoje é essencial para uma checagem de realidade. Acredito que seja a primeira vez que vou me aprofundar no assunto do vazamento de petróleo no golfo do México, e o porquê o Mainstream Media não fala mais sobre isso com a freqüência necessária. Iniciemos com a notícia eufórica da VEJA, de hoje, 4 de agosto de 2010.

Golfo do México

BP: Operação para fechar poço foi concluída com sucesso

Ou até que o poço B explodiu, e a pressão aumentou no poço A... http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/operacao-para-fechar-poco-no-golfo-do-mexico-foi-concluida-com-sucesso

A BP deu um importante passo rumo ao fim do vazamento de petróleo na região do Golfo do México. No início da manhã desta quarta-feira, a petroleira britânica anunciou que a operação static kill – que consistia em fechar definitivamente o poço submerso por onde escapava a mancha negra – foi concluída com sucesso. No procedimento, que deveria ter começado na segunda-feira mas teve início apenas no dia seguinte devido a novos vazamentos pequenos, o petróleo foi empurrado de volta para o reservatório a partir da injeção de uma mistura de lama e cimento. De acordo com a empresa, a pressão no poço está sendo bem controlada. “Este é o resultado desejado”, informou a companhia em comunicado, ressalvando que o processo pode ser repetido algumas vezes, se necessário, e por isso o local está sob supervisão. Ainda assim, a petroleira acredita que poderá anunciar o fechamento definitivo do poço ainda esta semana. O vazamento – A maior tragédia ambiental da história teve início no dia 20 de abril, quando a mancha negra começou a avançar pela costa do país, depois da explosão da plataforma Deepwater Horizon. Desde então, já vazaram mais de 780 milhões de litros de petróleo.

O timeline deste desastre começa em MARÇO de 2009. Em Março de 2009 os planos exploratórios dos poços localizados no Mississipi Canyon, lote 252, foram enviados ao Ministério de Minerais dos EUA foram apresentados para revisão e aprovação para a concessão do “lease”, empréstimo, à British Petroleum, como podemos observar neste documento:

Planos da British Petroleum

Vejamos onde estes poços ficam:

Carta do georreferenciamento dos poços

Mais de Perto:

Ou seja... DOIS POÇOS

Localização do georreferenciamento

No plano, apresentam-se as propostas de exploração através da perfuração e estabelecimento de DOIS POÇOS, poço A e poço B, e POSTERIOR ABANDONO DESSES POÇOS.

Mas, será que entendemos direito?? Vejam comigo no RÊ-PLÊ:

Destaque por minha conta mesmo.

Página 6 do documento

Então se o plano era abandonar desde o começo… e se o plano foi cumprido desde Março de 2009… então, o XABU deu no poço B, porque contando 100 dias regressivamente de 20 de Abril… temos…10 de Janeiro de 2010.

Portanto, podemos então cruzar as coordenadas dos ROVs – Robôs que ficam lá embaixo filmando a coisa toda – com as informações georreferenciadas das cartas dos planos de aplicação da BP… e Voilà!!É o poço A que está sendo filmado desde o começo!

A pergunta de 1 milhão de SDRs é: Alguém tem informações sobre o poço B??

Nope… Mas… pelo menos sabemos onde ele fica. Alguém pode ligar pra esse cara aqui, por favor??

Nomes, Números de Telefone, Emails... Alguém liga pra esse cara, por favor.

E perguntar pra ele o quê diabos aconteceu com o POÇO B?

As coordenadas dos poços são:

Poço A: (Em coordenadas UTM)

X:1,202,803.88´ Oeste

Y: 10,431,617.00´ Norte

Latitude: 28°44´17.277´´Norte

Longitude: 88°21´57.340´´Oeste

Poço B: (Em coordenadas UTM)

X: 1,202,514.00´

Y: 10,431,494.00´

Latitude: 28°44´16.027´´Norte

Longitude: 88°22´00.581´´Oeste

De posse dessas informações, podemos constatar que:

  1. OS VÍDEOS “LIVESTREAM” SÃO DO POÇO A, ABANDONADO. (BEM COMO A FOTO QUE A VEJA INSERIU EM SEU SITE… TSC TSC TSC…)
  2. NÃO HÁ IMAGENS DISPONIBILIZADAS PARA O POÇO B, QUE EXPLODIU.
  3. NÃO HÁ IMAGENS DISPONIBILIZADAS DA PLATAFORMA QUE AFUNDOU.
  4. NÃO HÁ IMAGENS DOS REDORES DO QUE SOBROU DO POÇO B OU MESMO DO CHÃO DO OCEANO QUE COLAPSOU AO REDOR DO POÇO B.

Dito isso, podemos concluir que as informações passadas pela BP estão sendo, no mínimo, uma distração interessante para a empresa, enquanto ela despeja COREXIT 9500 sobre o mar.

Por falar em COREXIT 9500… COREXIT 9500 não pára de reagir enquanto não decompõe cadeias de carbono em sua forma elementar… ou seja… imagine que é um “ácido” – por falta de termo melhor – que decompõe borracha, plástico, petróleo, terminações nervosas, tecidos, mucosas etc etc em minúsculas cadeias de carbono…

A BP tem despejado milhões e milhões de litros de COREXIT para tentar afundar as manchas de petróleo dentro do oceano, e com isso, o COREXIT se infiltra nas cadeias alimentares, NA CHUVA, e demais localidades onde possa haver vento… como por exemplo UM FURACÃO… Sendo assim, o solo que recebe esse agente dispersante decompõe suas cadeias carbônicas, seus microorganismos fertilizadores do solo, sua flora e fauna orgânicas essenciais para manter a vida do solo em minúsculas moléculas de carbono, inertes, tóxicas e que são devidamente inapropriadas para cultivo, plantio ou moradia de qualquer ser baseado em CARBONO.

Abaixo, seguem os links para a documentação: Plano de Exploração do poço MC252 da British Petroleum http://www.gomr.mms.gov/PI/PDFImages/PLANS/29/29977.pdf

Estudo sobre toxicidade do COREXIT 9500

http://www.scribd.com/doc/34775951/Corexit-9500

Enquanto isso… No youtube:

Abração!!

4 de agosto de 2010 Posted by | Pensamento, Carbono, Meio Ambiente, Copenhaggen, IPCC, MDL, Ambiental, Uncategorized | , , , , , | 12 Comentários

Copa, Derivativos e a Jabulane

Olá, caríssimos!

Faltam poucos minutos para a estréia do Brasil em mais uma Copa do Mundo.

Enquanto o Brasil para e assiste os canarinhos correndo atrás de audiência, pão, ópio e circo, encontrei um período de alívio para postar mais um tópico.

Ando um tanto pessimista com os dados que venho analisando da economia do Brasil e sobre os desastres que não sabemos que estão ocorrendo.

Em primeiro lugar, já que o tema é copa do mundo, temos no Brasil a Segunda Economia mais “rica” em DERIVATIVOS do mundo.

A notícia da Gazeta Mercantil de 14 de Junho é bem objetiva. Quem sabe ler esse tipo de informação, sabe onde quero chegar:

http://www.gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?tl=1&id=1013734&tit=Real-e-vice-lider-no-mercado-de-derivativos

Somos a segunda economia em dinheiro inexistente/especulativo no mundo. Isso, somado aos juros altos, nos coloca no alto de um precipício que cresce em taxas de 10,25%, sugando mais e mais capital externo pra dentro da nossa Jabulane de inflação. Senhores, a situação é grave e não deve ser ignorada.

Pra quem não lembra, ou pra quem acha que a crise dos EUA já acabou e que Grécia, Espanha, Alemanha, Itália, Japão e Portugal são apenas “Eventos isolados” e que não precisamos nos preocupar… Enfim, boa copa pra você.

http://www.alternet.org/economy/147179/”lure_people_into_that_calm_and_then_just_totally_f–k_’em”:_how_all_of_us_pay_for_the_derivatives_market/

Amanhã, ou no próximo jogo dos canarinhos eu aproveito pra postar sobre o maior desastre ambiental de todos os tempos… e sobre como a Halliburton, Goldman Sachs e BP seguem lucrando com o fim do Golfo do México.

Abraço!

15 de junho de 2010 Posted by | Pensamento, Carbono, Meio Ambiente, Copenhaggen, IPCC, MDL, Ambiental, Uncategorized | , , , , , , | Deixe um comentário

O Leviatã

O Leviatã

Peço desculpas aos possíveis leitores pela minha ausência prolongada dessas páginas virtuais em que coloco minhas angústias, meus alertas e, vez em quando, algumas análises sobre o mercado, o mundo e o que mais possa passar por minha mente.

Acabei um período intenso de trabalhos aqui na Universidade e nesse respiro aproveito para escrever sobre algo que li recentemente, num livro de nosso conhecido Aldous Huxley.

Caso alguém já tenha lido “ O Cachorro de Palha ” ou “ O andar do bêbado ” sabe como a humanidade e o acaso se apóiam, como o progresso nem sempre é progresso de facto, e como de alguma forma colocamos o que entendemos como progresso à frente de muitas outras prioridades que poderiam ser mais imediatas, digamos assim.

Tenho aqui ao meu lado uma edição bem antiga de “ O Macaco e a Essência ” de Aldous Huxley, em que se lê em seu prefácio:

“… o enorme Leviatã que é a humanidade dos medíocres, ostenta o seu vasto traseiro, tão pesado que quase não pode se mexer; quando a ponta da bota o atinge, ressalta com um ruído surdo. Às vezes, quando os pontapés são mais violentos e melhor dirigidos que habitualmente, o monstro se mexe ligeiramente. São essas modificações que, de há uma centena de anos para cá, o bom-tom convencionou denominar: PROGRESSO”

Tenho a sensação de que estamos passando pelos pontapés mais fortes.

Numa revisão rápida de 2010 temos o terremoto do Haiti, já esquecido; Temos o terremoto do Chile, já esquecido, temos o vulcão da Islândia, já esquecido, temos o derramamento de óleo no golfo do México, quase não divulgado, temos o terremoto na China, quase esquecido… isso contando apenas desastres “naturais”.

No campo financeiro temos os vários Crash-relâmpago, amplamente não explicados por cientistas, traders ou qualquer um que quisesse palpitar sobre as possíveis causas das perdas dos pontos da bolsa em frações de hora.

Temos a nova corrida do ouro e as novas versões de ouro de tolo, que atingem desde aposentados que perdem seus fundos de pensão até mesmo bancos centrais, por exemplo, da Holanda ou África do Sul.

Temos Revoluções na Tailândia, Indonésia, Bolívia, Honduras, Grécia ET AL.

Temos a primeira divulgação da Célula Sintética, temos o primeiro satélite zumbi, que saiu de controle mas continua transmitindo… ou seja, é o primeiro satélite que pode ser “roubado” em plena órbita, basta o exército cibernético mais bem treinado conseguir retomar o comando do bicho.

Temos os Solar Flares e as CMEs que vem ficando cada vez mais interessantes e cada vez mais perigosas.

Talvez o que falte mesmo é a tão esperada guerra de Gog e Maggog.

É claro, o leitor mais experiente pode me explicar que isso é só um efeito colateral da leitura de Huxley, pessimista incurável, aristocrata de bases sólidas e de um ostracismo que poderia ser considerado doentio, mas é com esses olhos que por vezes sem o ópio ou sem as preocupações do trivial que sou obrigado a concordar com esse senhor que escreveu tudo isso há mais de 50 anos atrás, logo após Hiroxima e Nagasáqui.

Existe um Leviatã pesadíssimo querendo se movimentar em nosso meio, parece que o tal progresso é apenas um passo numa direção que sempre causa medo, destruição, choque.

2010 já está sem rosto, era apenas um ano que prometia grandes impactos em várias áreas, mas já está completamente esmigalhado, diluído, esperando que algum médico injete algo em suas veias, e esse remédio será diferente de qualquer placebo recebido até agora pelo mercado ou pelas vítimas de alguma calamidade sofrida até agora.

A fome, a guerra, a exacerbação do culto à imagem, o culto ao crédito, ao débito, ao fluxo de capital, aos “too big to fail”, vem nos levando numa cavalgada frenética em direção ao progresso, tão esperado como se fosse um evento, um show de rock, um Woodstock das calamidades físicas, espirituais, morais, éticas…

2010 é o ano do Leviatã, do médio ser considerado extraordinário e do extraordinário ser considerado um erro de calibração…

24 de maio de 2010 Posted by | Uncategorized | 1 Comentário

Deputado Jair Bolsonaro: PNDH-3

24 de abril de 2010 Posted by | Pensamento, Carbono, Meio Ambiente, Copenhaggen, IPCC, MDL, Ambiental, Uncategorized | Deixe um comentário

Novo documentário: The Invisible Empire

Por favor… assistam.

17 de abril de 2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

O mercado voluntário de carbono no Brasil

No último dia 8 de abril, foi realizado o primeiro leilão de VCU ( Voluntary Carbon Units ) no Brasil.

A primeira notícia era boa, seriamos os primeiros, teríamos a oportunidade de traçar um perfil do comprador e conforme fosse, talvez até estabelecer alguns princípios para alguma legislação em cima deste tema.

A notícia que seguiu a expectativa veio com o balde de água fria. Nenhum lote foi arrematado.

As negociações fracassaram devido à falta de LEGISLAÇÃO que permeia todos os níveis de negociação de carbono no Brasil.

Os 3 lotes de 60 mil toneladas ofertados foram apreciados pelo profundo silêncio dos “compradores”.

Ou seja, para quem compra é uma bela de uma resposta à atitude do “governo”. O silêncio de quem não está satisfeito com o rumo que a coisa está tomando.

A única iniciativa que vi até agora partiu novamente do mercado privado, numa iniciativa do ITAÚ com a CVM ( Comissão de Valores Mobiliários ) que deram o pontapé inicial num fundo de investimentos com base em carbono.

Vale lembrar que nesse fundo o capital foi protegido e não há menção de derivativos em nenhuma hipótese contratual.

Porém, com o Oba Oba da Green Economy, Green Governance tomando momento, é de suprema emergência que alguma alma de boa vontade política, com alguma visão de gestão de mercado tome a frente nesse caso, pois estamos falando da possibilidade de criação de um nicho de mercado, novo, nacional, com capital nacional, protegido pelos valores da CVM e com uma iniciativa bem sucedida no país.

Caríssimos senhores, donos da maior parte da inércia do fluxo de capital desse país continente, façamos alguma coisa funcionar…

O Leilão fracassou, e daí? E daí que o perfil do seu comprador está traçado! É um mercado emergente, mas, que sem as margens traçadas pelo bom senso e pela austeridade financeira que vai garantir o retorno ao investidor e não a um possível aventureiro com mais poder de alavancagem, fica impossível garantir aos que detém o poder de fixar esse capital no Brasil uma competitividade que vai além do mero poder de mitigar emissões de uma fábrica de sapatos no interior do estado de São Paulo.

Quem compra carbono, diz sim ou não às políticas que regem essa mistura de política, mercado e marketing.

O “Não, obrigado!” do último dia 8 serve de alerta aos senhores da CETESB, FIESP, CIESP, Sec. Meio Ambiente, Sec. de Comercio e Industria não só de Sampa, mas também aos demais interessados em adquirir inércia política nesse ano que culminará com eleições presidenciais.

Orelhas em pé, caríssimos! o ano está começando!!

12 de abril de 2010 Posted by | Pensamento, Carbono, Meio Ambiente, Copenhaggen, IPCC, MDL, Ambiental, Uncategorized | , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.